Selfie após acidente de trem choca população – .:: DESTAQUEPB.COM.BR ::.

Selfie após acidente de trem choca população

Quando uma mulher canadense foi atropelada por um trem no norte da Itália, ficando gravemente ferida, equipes de resgate logo correram para socorrê-la nos trilhos. Mas, enquanto tratavam a vítima, um homem tomou outra ação: tirar uma selfie na frente da cena do resgate, o que gerou uma revolta que ultrapassou a cidade de Piacenza, local do fato.

Enquanto fazia a imagem, o homem foi retratado por um fotógrafo profissional, que posteriormente se manifestou sobre o episódio afirmando que “perdemos completamente o nosso senso ético”.

Policiais abordaram o homem de roupas brancas que tirava a selfie, forçando-o a deletar a foto. Ele foi investigado, mas tudo indica que sua ação não configura um crime.

Enquanto isso, a mulher acidentada foi levada para o hospital e teve uma perna amputada. O caso ocorreu no fim de maio.

Repercussão

A imagem do homem tirando a selfie foi reproduzida em muitas capas de jornais e nas redes sociais.

Segundo o jornal Corriere della Sera, o homem parecia estar fazendo um sinal de “V de vitória” com uma das mãos, enquanto a outra segurava o celular.

Um artigo no jornal La Stampa falou em um “câncer que corrói a internet” ao tratar do caso. A autora, Antonella Boralevi, argumentou que o jovem não era uma má pessoa, mas teve sua alma e personalidade convertidas para tornar-se um “autômato” da internet.

O âncora de uma estação de rádio italiana, Nicola Savino, afirmou que o episódio era um indicativo de que a humanidade estava “caminhando em direção à extinção”.

Giorgio Lambri, que fotografou o homem da selfie em 26 de maio, escreveu sobre sua experiência no jornal Liberta, no domingo. O texto trouxe como título “A barbárie que você não espera: a ‘selfie’ em frente a uma tragédia”.

Ele também escreveu sobre o episódio no Facebook, iniciando pela famosa frase “Houston, we’ve had a problem”.

Lambri avisou às autoridades sobre o ocorrido, o que levou à identificação do homem de roupa branca.

O que continua incerto é o que exatamente ocorreu no acidente.

Segundo alguns testemunhos, o sistema de controle do fechamento de portas do trem teve um defeito e a mulher pode ter caído com uma abertura inesperada. Outra versão, no entanto, indica que ela pode ter corrido apressada para embarcar quando o veículo já estava em movimento.

G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *